Play

Era carnaval, as pessoas caminhavam na rua cantando e dançando no ritmo da música. Se fantasiavam de diversas coisas, do comum ao absurdo. Não era um dia perfeito para essa folia, estava nublado e com a promessa de um temporal, o que não impedia que as pessoas se despissem e ficassem quase nuas, somente cobrindo suas partes íntimas. Ali, a lascívia era uma sensação em comum.

Eu caminhava alegre como os demais, mas sozinho e pensativo. Dessa vez eu queria resignificar algumas ações sem a necessidade de uma outra pessoa para poder aproveitar um momento. E em meio aos meus longos pensamentos você se destacou na multidão

Seus olhos.
Me chamaram a atenção por detrás de sua máscara, um belo pássaro azul, que cobria parcialmente seu rosto. Um olhar alegre, você não parecia me notar, consumido pelo som da música que tocava sem parar.

Seus lábios.
Me despertaram um desejo, e quando neles se destacou um sorriso cativante, uma emoção desconhecida me tomou. Você continuava seu caminho com possíveis amigos a sua volta, alegre e desatento aos demais que estavam ao seu redor.

Suas curvas
Eram como um desejo se tornando realidade, o prazer visual ao te observar era extasiante. Seu corpo se movia com a melodia como um feitiço e me deixava em transe. Seria possível no meio dessa luxúria eu encontrar alguém incrível?

De repente
Alguém se aproximou de você, e passando as mãos em seu corpo, seus lábios se encontraram. Minha euforia se dissipou um pouco, como competir no meio de toda essa multidão?

Voltei aos meus pensamentos e deixei de notar o pássaro azul enquanto ele voava acompanhado para o horizonte.

Um pouco depois quando começava a escurecer e a chuva prometida caiu sobre todos nós, alguns buscavam abrigo, outros não se importavam e continuavam seu caminho. Eu, como amava uma chuva permaneci andando, já estávamos todos encharcados quando anoiteceu, a chuva não cessava. Eu pensava em como gostaria de compartilhar aquele momento com alguém. Sabe? Eu tinha uma certa tara com a água, e um leve romantismo sem sentido me fazia achar glorioso beijar alguém na chuva, mas acho que eu estava tão disperso que não consegui notar mais ninguém além do pássaro azul nesse dia.

Eu já me sentia um pouco cansado e quando avisei uma mureta resolvi sentar, me afastando das pessoas restantes. Apoiei meus braços sobre minhas pernas e olhei pra frente, então eu olhei nos olhos de alguém que já estava me observando, senti meu coração saltar com a euforia do momento. E mais uma vez naquele dia eu senti um desejo misturado com emoção. Ele continuava olhando fixamente e por algum motivo eu não conseguia desviar meus olhos também. Foi quando levantou e começou a caminhar em minha direção que eu percebi pendurado em seu pescoço uma máscara de um pássaro azul. Meu coração palpitou mais forte e eu fui inundado de uma emoção que começou a me fazer respirar mais forte, enquanto meu corpo era coberto pela água da chuva.

Ele se aproximava e nos observávamos fixamente, sentou ao meu lado e eu me endireitei para ficar na sua altura, então me disse “Você fica mais bonito ainda todo molhado”. Eu sorri e agradeci, dizendo que por trás daquela máscara, se escondia alguém mais bonito do que eu havia imaginado. Ele segurou meu pescoço e me beijou. Foi uma mistura mais incrível ainda de sensações. Não entendia como era possível algo tão inesperado e repentino ser tão maravilhoso.

A única certeza que tenho agora é que foi incrível e único, e ainda continua sendo cada vez que eu me encontro ao seu lado.

Poets of the Fall - Carnival of Rust

Do you breathe the name of your saviour in your hour of need

And taste the blame if the flavor should remind you of greed?

Of implication, insinuation and ill will, 'til you cannot lie still

In all this turmoil, before red cape and foil come closing in for a kill


Refrão:

Come feed the rain

Cause I'm thirsty for your love dancing underneath the skies of lust

Yeah, feed the rain

Cause without your love my life ain't nothing but this carnival of rust

It's all a game, avoiding failure, when true colors will bleed

All in the name of misbehavior and the things we don't need

I lust for after no disaster can touch, touch us anymore

And more than ever, I hope to never fall, where enough is not the same it was before


-Refrão 2x-


Don't walk away, don't walk away, oh, when the world is burning (4x)